5/29/2005

Eutanásia-OUI NON

Cuando yo caiga


Cuando yo caiga, como fruto maduro del árbol de la vida,
dejame allí mismo, donde yo caiga,
para que me abrace el sol y el viento y la luna,
que la vida me devore mordisco tras mordisco.

Que cada cual recoja el amor que me dio:
la luz, su luz; el agua,
la tierra, su ceniza; su espíritu, el viento.
Que coja cada cual lo que precise.

Pero que no me esconda la codicia humana
en el calabozo de los muertos, en una jaula sagrada aterrada a un recuerdo, llorando como un niño
que no quiere devolver lo que se le prestó.

De la semilla al fruto fui empujado por el amor,
cuando vuelva al origen, derribado o caído,
amigo o enemigo, que no te cause espanto,
aunque te parezca que ya no tengo vida,
no es que esté muerto, me estoy recreando.

No me cubras de tierra, ni metas en un nicho.
Si no quieres verme, llévame a campo abierto,
déjame mirando al cielo para irme esparciendo
entre todo lo que quiera llevarse de mí algo.

Un gusano, una mosca, un pájaro cualquiera...
hasta que me consuman por amor regalado
para empujar la vida soñando pero libre,
que cada uno recoja lo que me dio prestado.

Así, cuando caiga, dejame caído para retornar a la vida allí donde yo caiga.

In Poemas de Ramón Sampedro "Cuando Yo Caiga"

Este foi o homem que, na idade adulta, me fez acreditar verdadeiramente na Vida.Lamento para os que odeiam espanhois que este herói chegue de Espanha.Lamento para os que amam a Espanha que tenha sido a Espanha a matá-lo com dor, muita dor.

Catarina Miranda

Agora tanto eu, Patrícia, como a Catarina vamos para nossa Casa.Vamos fazer Amor uma com a outra porque tudo o resto falhou. Tudo menos as Crianças.
Mas antes de dizer Boa Noite, digo-vos que "finalmente"(em Portugal) a geração do Charro chegou ao poder e Meu Deus.Sim Senhora, há muito que se fala em Haxixe e nos Assassins mas aqui em Portugal ao pé da nossa idade, da nossa geração de 70 completamente disfuncional e sem responsabilidade absolutamente nenhuma.Não.Hoje Dói Muito. Hoje Dói Muito Olhar para as bancas de um quiosque e sentir alívio apenas na Terra do Nunca.
Hoje Dói Muito ter de pôr as Lauras Esquíveis de parte e fazer o Elogio Supremo da Margueritte Yourcenar-Memórias de Adriano...Tempo Esse Grande Escultor.
Nas memórias de Adriano, o objecto da paixão de um Imperador suicida-se porque está farto de ser gay, porque o Amor sufocante do Imperador lhe tira o Ar, Porque não tem culpa de Ser Belo, Porque Não Tem Culpa de Ser Jovem e Porque não pode fazer absolutamente mais nada a não ser deixar-se ser enjoativamente amado pelo estupor do Imperador.
Quanto ao Tempo...esse dá-nos sempre a cara e a velhice que a gente merece...é Escultor.
Declaro, por exemplo, ao Lobby Gay, que pertenço ao Lobby Cagay.
Declaro que se Amo uma Mulher faço-o com o maior dos desgostos.
Às vezes Um Homem e uma Mulher Completam-se Sempre.
Malditos Gregos que tanto estafaram as Suas Mulheres de Atenas que agora é a vez delas irem para a Night Dançar.Sempre foi também a sua vez mas agora Elas Dançam para todos verem.

Não, Não, Não três vezes Não

Patrícia
Free Counters
Free Hit Counters