4/21/2005

Mikado



A miúda, cada vez que se atirava ao General deitava os outros por terra. Majores, tenentes, sargentos e soldados eram todos varridos pela manga da camisola da criança que queria sofregamente acumular os 20 pontos do espigão branco, o General. Era desastrada e ficava sempre em último lugar. Mesmo quando se continha e resolvia pegar antes num mero soldado para garantir dois pontos, dava um abanão nas pernas da mesa e fazia tremer a hierarquia militar. A desclassificação era automática. Começou a ficar com medo de jogar Mikado. Artur e Gilberto eram os parceiros de jogo, um ano mais velhos . O primeiro tentava aconselhá-la, o segundo bloqueava a cara, torcia para que ela não mudasse nunca e habituou-se à vitória “120 pontos, ganda baile!”. Uma tarde, a miúda não saiu de casa e ficou sozinha às voltas com o Mikado. Prometeu-se que dali não saía até ter pontuação suficiente para atirar à cara dos vizinhos. Sem pressões conseguiu somar 67 pontos mas não havia ninguém para os exibir. Estava a ficar com mau perder. Teve um ataque de raiva e atirou com os espigões ao ar. Ao caírem, um deles, um soldado vermelho, ficou preso num dos livros da estante dos pais. Cheia de raiva ao Mikado resolveu fazer uma pausa e dar uma vista de olhos n´Os Mineiros do Alasca do Emilio Salgari, o do Sandokan. Deteve-se num episódio em que três amigos tentavam fugir de um urso, um dos mais pacientes do reino animal. Só a custo lhe conseguiram escapar, tiveram de ficar três dias escondidos numa gruta até o urso desisitir e mesmo assim afastaram-se sempre a olhar por cima do ombro.
A leitura ficou por aqui, a miúda nunca conseguia chegar ao fim de um livro mas voltou ao Mikado e chamou o Artur e o Gilberto.
De novo à mesa, apertou os espigões com força e deixou-os cair. O General não ficou acessível, apenas um major amarelo e dois soldados vermelhos. “Tem calminha miúda, não tens idade para generais e para que é que os queres se não tens soldados, vê lá se cresces miúda” disse-lhe Artur. “Sim, sim, com esses conselhos a coitada da rapariga há-de ir longe...” reagiu Gilberto. Com todo o cuidado pegou nos soldados e no major e depois, sem querer, voltou a abanar a mesa. 14 pontos contra os 50 e os 100 dos parceiros. “São dois gandas ursos” pensou a miúda, “vou ter de esperar uns bons anos para ver se me desamparam a loja”.
MIKADO:
* Número ilimitado de jogadores
* Contém: 1 vareta branca (General)-20 pts
5 varetas amarelas (Majores)-10 pts cada
5 » azuis (Tenentes) -5 pts cada
15 » verdes (Sargentos)-3 pts cada
15 » vermelhas (Soldados)-2 pts cada
Atenção:Não aconselhável a menores de 3 anos pois contém peças aguçadas funcionais.
Catarina Miranda
Free Counters
Free Hit Counters