4/05/2005

As Namoradas dos Surfistas

Contra mim escrevo o que se segue:

Aos 21 anos, quando ia à praia de Carcavelos, da Costa, da Ericeira, de Sagres, de Santa Cruz, de Peniche e o “circuito a quatro”, a areia escaldante estava forrada de raparigas lindíssimas que olhavam orgulhosas para os seus namorados a surfarem as ondas. Riam-se muito, comentavam-nos, deliciavam-se com a água que lhes escorria dos cabelos e que eles sacudiam à “cachorrinho encharcado”. Às vezes zangavam-se umas com as outras, competiam pela atenção dos rapazes que, na verdade, pouco lhes ligavam. Eles vibravam com o tubo, irritavam-se com a ultrapassagem à cão do amigo, ficavam “horas” à espera do próximo set. Raramente vinham até à areia e elas nunca iam mergulhar. Nunca. Ficavam a vê-los passar. A situação é anacrónica porque hoje fala-se de uma tal de Sophia Mulanovich. A peruana foi campeã do World Championship Tour Feminino e faz questão de ir revalidando o título. Derrotou Rochelle Ballard, do Hawai e líder de circuito. Derrotou-a mas ouvi dizer que são inseparáveis.
Para que não me fique por textinhos enigmáticos cheios de recadinhos devo esclarecer o propósito desta referência desportiva: é que infelizmente para todas nós a Sophia Mulanovich ainda não chegou à blogosfera.
Patrícia H.
Free Counters
Free Hit Counters